O Patrimônio Histórico na Avenida – Deu Samba!

A Estação Primeira de Mangueira foi a última escola de samba a se apresentar na Avenida Marquês de Sapucaí em 2017, encerrando o desfile do grupo especial no sambódromo do Rio de Janeiro. A verde-e-rosa trouxe para o carnaval deste ano o enredo intitulado “Só com a Ajuda do Santo”, desenvolvido pelo carnavalesco Leandro Vieira, cuja intenção foi propor um novo olhar sobre o modo como os brasileiros se comportam em relação às questões espirituais. Na visão de Leandro, os desfiles realizados anualmente pelas agremiações carnavalescas são eventos que oferecem oportunidades para que aspectos da cultura brasileira sejam discutidos de forma mais ampla do que habitualmente se faz. O interessante é que, durante a festa de Momo, ampliam-se as oportunidades para que a reflexão seja enriquecida pela participação de camadas da população frequentemente alijadas de debates dessa natureza. Ao tomarem conhecimento da ideia que estava sendo fomentada nos barracões da escola de samba, pesquisadores do Instituto do Patrimônio Histórico Nacional – IPHAN, autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura, perceberam a existência de uma oportunidade para que se estabelecesse algum tipo de parceria entre as duas instituições, aproveitando que já estavam em curso movimentações em torno dos preparativos para as celebrações que marcarão, ao longo de 2017, a passagem dos 80 anos do IPHAN. Ainda em 2016, em meados do mês de novembro, Kátia Bogea, presidente do Instituto, esteve nas instalações da agremiação e formalizou a assinatura de um termo de cooperação. Objetivamente, o Instituto cedeu à Estação Primeira, por meio do acordo, dezenas de publicações e de objetos com apelo religioso. Foram transferidos à Mangueira 60 livros sobre arquitetura religiosa, além de pinturas, estatuetas e outras peças que, no passado, haviam sido oferecidas por devotos em agradecimento por dádivas recebidas e atribuídas ao favor divino. A intenção dos pesquisadores do IPHAN ao repassarem o material foi permitir que os carnavalescos tivessem condições de criar as alas e alegorias para o desfile a partir de fontes variadas. A julgar pelo belo espetáculo protagonizado pela escola durante o Carnaval, a junção de esforços parece ter dado muito bom resultado. Prova disso é que a pontuação da verde-e-rosa, quarta colocada na disputa, ficou apenas três décimos abaixo da soma dos pontos da campeã Portela. Os mais ligados no Carnaval devem estar lembrados de que a incursão do IPHAN nos domínios do samba não é novidade. Em 2011, o Instituto apoiou o Grêmio Recreativo Escola de Samba São Clemente na montagem do enredo “O Seu, O Meu, O Nosso Rio, Abençoado por Deus e Bonito por Natureza”, que homenageou a cidade maravilhosa no ano em que a São Clemente, primeira escola de samba da zona sul carioca, comemorava seu jubileu de ouro.

Apesar da crise, governo brasileiro continua contratando servidores efetivos para posições estratégicas

A expressão “sangue novo” costuma ser utilizada como referência à chegada de novos colaboradores que ajudarão na execução de alguma tarefa. Infelizmente, há algum tempo a realidade econômica brasileira tem feito com que sejam escassas essas oportunidades, já que a quantidade de desligamentos – por demissão, aposentadoria ou outras motivações – tem superado o total de contratações. Nesse aspecto, nota-se que não existem diferenças significativas entre a iniciativa privada e o serviço público. Uma e outra esferas têm acompanhado o sistemático encolhimento de seus quadros de pessoal. Exceções existem apenas no caso de posições estratégicas, cujo preenchimento é prioritário e realizado em curto espaço de tempo. Uma boa ilustração dessa abordagem diferenciada é o que está acontecendo na Escola Nacional de Administração Pública, fundação vinculada ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Desde o dia 6 de março de 2017, oitenta aprovados no mais recente concurso público realizado para o ingresso na carreira de Analista de Planejamento e Orçamento iniciaram o curso de formação que antecede o início efetivo de suas atividades. Serão quatrocentas horas-aula, durante as quais os recém-chegados receberão instrução dentro dos eixos programáticos de Gestão e Avaliação de Políticas Públicas; Políticas Públicas e Desenvolvimento; e Planejamento e Orçamento. Será o coroamento de um processo iniciado com a divulgação do Edital n.° 32, de 29 de junho de 2015, publicado pela Escola de Administração Fazendária, entidade responsável pela realização do processo seletivo. No total, 12.220 candidatos disputaram a chance de ingresso no Serviço Público Federal. As vagas oferecidas contemplaram apenas a cidade de Brasília, no Distrito Federal, e foram divididas nas áreas de Planejamento e Orçamento; Gestão e Desenvolvimento de Sistemas; Gestão de Infraestrutura de Tecnologia da Informação; e Gerência de Projetos de Governança em Tecnologia da Informação. Concorreram às vagas cidadãos brasileiros, graduados em qualquer curso superior reconhecido pelo Ministério da Educação, em pleno gozo de seus direitos políticos, ou portugueses amparados pelo estatuto de igualdade promulgado por meio do Decreto n.º 70.436, de 18 de abril de 1972. Foram reservadas, nos termos da legislação, 4 vagas para pessoas com necessidades especiais e outras 16 para pessoas autodeclaradas negras, de cor preta ou parda. Os novos servidores públicos foram submetidos a provas objetivas e discursivas, de caráter eliminatório e classificatório, e a prova de títulos, de caráter classificatório. Desde o dia da abertura do processo seletivo até a data do resultado final, divulgado em 7 de novembro de 2016, a expectativa pela aprovação durou exatos 14 meses e 8 dias. Embora pareça muito tempo, o sorriso no rosto dos aprovados durante a aula inaugural do curso de formação deixava patente que a espera tinha valido a pena. A sociedade espera que os aprovados sejam dignos da oportunidade que conquistaram.

 

Em 13 anos, paisagens intactas de florestas foram reduzidas em 7% em todo o planeta

Um estudo recente que contando a partir de 2000, até 2013, revelou dados alarmantes com relação a redução drástica de 7,2% das florestas consideradas intocadas pelo homem. O estudo foi realizado pela revista científica “Science Advances”.

O estudo realizado nos EUA pelo professor de geografia Peter Potapov, da Universidade de Maryland e sua equipe, utilizou fotos de satélites e informações do governo para chegar a esses dados. Algumas das fotos e parâmetros de imagens foram utilizados através do Google Earth. Os dados registraram grandes alterações ao longo destes anos.

Foram mais de 919 mil km² de áreas devastadas ao longo deste período, áreas ricas em florestas naturais com formação de mosaicos de ecossistemas degradados. Essa devastação atinge regiões de alta preservação e vem sofrendo um grande aumento no final deste período em que o estudo foi realizado.

Florestas tropicais localizadas em vários países e regiões boreais ao norte do planeta, foram afetadas em grande escala. As florestas localizadas em regiões tropicais tiveram uma perda de 60% em áreas verdes e preservadas, já as florestas boreais alcançaram 21% no número de perda. Os outros 19% estão distribuídos entre Eurásia e América do Norte.

O Brasil contribui com 157 mil Km² dessa área reduzida incluindo a região Amazônica, regiões do serrado e grande parte do centro oeste. Perde somente a Rússia com 179 mil km², que ao longo deste período devastou mais áreas. O Canadá também aparece em terceiro lugar com os horríveis 142 mil km² de áreas devastadas.

Em países como o Brasil e outros grandes produtores, uma das grandes causas da devastação destas florestas, são a expansão da agricultura em grande escala que chega a 27% do total. 37%, foram de desmatamentos para a retirada de madeiras nativas e 21% são de incêndios providos da ação direta do homem.

Outras causas do “progresso” nessas regiões, são a construção de gasodutos e rotas de entradas e saídas de minérios que são extraídos de forma legais e ilegais nessas regiões. A exploração de petróleo e as linhas que conduzem energia elétrica respondem por esses números.

Os dados da pesquisa mostram que o número triplicou entre o período de 2011 e 2013 em comparação a década passada. Os responsáveis pelo estudo ressaltam ainda que, o impacto é gravíssimo para a biodiversidade do planeta. Essas florestas são responsáveis pela estabilização dos níveis de carbono no planeta e são berços naturais para vários tipos de plantas e animais.

As áreas de “preservação” que fazem parte da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), tiveram uma redução alarmante. O estudo alerta para o risco de não mais existirem áreas intactas em 19 países nos próximos 60 anos se continuarmos devastando essas áreas e nada for feito.

Veja também, plantando água.

Veja também, Terra e Sustentabilidade.

Museu do Amanhã no RJ Vence Prêmio Internacional do Mercado Imobiliário

Com o objetivo de ser um museu diferente dos outros, por focar no futuro e não no passado, o Museu do Amanhã foi fundado para conscientizar e debater assuntos relevantes e de extrema importância para o futuro.

Localizado na Zona Portuária do Rio de Janeiro, o Museu, que foi construído pela Prefeitura e pela Fundação Roberto Marinho, destacou-se entre construções de todo o mundo e foi premiado na categoria “Projeto Verde Mais Inovador” do prêmio MIPIM 2017.

Criado em 1991, o MIPIM é considerado um dos maiores prêmios do mercado imobiliário. A cerimônia e a revelação dos vencedores do que é considerado o Oscar do mercado imobiliário ocorre na cidade de Cannes, na França.

A seleção dos vencedores do prêmio é feita por onze jurados de diversos países que premiam projetos nas seguintes categorias: Melhor Complexo Médico, Melhor Complexo Hoteleiro e Turístico, Melhor Complexo Industrial e Logístico, Projeto Verde Mais Inovador, Melhor Centro de Negócios, Melhor Imóvel Requalificado, Melhor Projeto Residencial, Melhor Centro Comercial, Melhor Projeto de Renovação Urbana, Melhor Projeto Futuro e Melhor Mega Projeto Futuro.

Na categoria Projeto Verde Mais Inovador, o Museu do Amanhã concorreu com a sede da empresa de tecnologia Siemens, em Munique, com o prédio residencial 119 Ebury Street, em Londres, e com a fábrica da empresa Värtan Bioenergy localizada em Estocolmo.

Entre os aspectos destacados para a vitória do Museu, estão o uso de painéis solares que acompanham o movimento do Sol para maximizar a absorção de energia, a coleta de água da chuva para reutilização e a revolucionária canalização de água gelada proveniente do fundo da Baía de Guanabara para o sistema de ar condicionado do prédio. Estes e outros diferenciais do Museu do Amanhã resultam em uma economia anual estimada de quase 10 milhões de litros de água e 2400 MWh de eletricidade, suficientes para abastecer mais de 1200 casas no mesmo período.

Tendo como valores éticos a sustentabilidade e a convivência, o Museu do Amanhã traz à tona um debate sobre o futuro e os próximos cinquenta anos, ressaltando a importância das ações e decisões tomadas no presente e suas consequências no futuro. O recebimento do Prêmio MIPIM 2017 mostra que o projeto do Museu do Amanhã não é apenas teoria, colocando em prática os valores que busca despertar nos visitantes.

Brasil amplia relações bilaterais internacionais como forma de alavancar a economia

A boa condução de relações comerciais internacionais é fundamental para que o Brasil avance em direção ao fortalecimento de sua economia. Nesse sentido, crescem de importância as ações que os órgãos e entidades do Poder Público desenvolvem no intuito de estreitar laços com outros países, seja por meio de iniciativas no eixo diplomático, seja através da ampliação do diálogo direto com altos executivos de grandes empresas mundiais. No campo da diplomacia, o protagonismo cabe tradicionalmente e por atribuição institucional ao Ministério das Relações Exteriores – MRE. Mas os integrantes do Itamaraty nunca estão sós em suas iniciativas. Ao contrário, contam sempre com parceiros dos demais ministérios, que variam conforme a atividade em questão. Um bom exemplo dessa ação conjunta começou no dia 21 de fevereiro, quando autoridades brasileiras iniciaram seu deslocamento para participarem do Mobile World Congress 2017, o maior encontro mundial da indústria de comunicação móvel, que acontece em Barcelona, na Espanha, no período de 27 de fevereiro a 2 de março. Dirigiram-se à cidade catalã como representantes oficiais do Brasil o Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – MCTIC, Gilberto Kassab, e seu Secretário de Telecomunicações, André Borges. Na escala em Madrid, os dois se juntaram a Antônio José Ferreira Simões, embaixador brasileiro na Espanha. A agenda oficial dos três começou no dia 22, quando visitaram as instalações da Indra Sistemas S.A., gigante do setor de tecnologia da informação. No dia seguinte, aconteceram encontros oficiais com autoridades governamentais: a primeira reunião, pela manhã, foi com o Ministro de Energia, Turismo e Agenda Digital, Álvaro Nadal, e com o Secretário de Estado de Sociedade da Informação e Agenda Digital, José Maria Lassalle Ruiz. À tarde, foi a vez de conversar com a Secretária de Estado de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, Carmen Vela. O propósito principal dos dois encontros foi a organização da agenda que será desenvolvida durante a visita que Mariano Rajoy, Primeiro-Ministro espanhol, fará ao Brasil no próximo mês de abril. O último dia em Madrid, sexta-feira, 24 de fevereiro, foi destinado a novas conversas com o setor privado: primeiramente, a interação aconteceu com executivos da Telefônica, empresa espanhola da área de telecomunicações com o maior volume financeiro investido no Brasil. Em seguida, as autoridades brasileiras reuniram-se com representantes do Banco Santander, principal conglomerado financeiro da zona do Euro e terceiro maior banco privado em operação no sistema financeiro brasileiro, presente nas cinco regiões do país. Encerradas as jornadas em Madri, a comitiva partiu para Barcelona, onde aconteceram novas rodadas de conversas com os setores públicos e privados. Esse é o típico périplo que autoridades brasileiras percorrem no intuito de estabelecer e desenvolver condições favoráveis ao crescimento da economia nacional a partir do aumento das relações bilaterais internacionais.

Sergio Cortes informa sobre os sintomas e tratamento de lesões no cruzado posterior

O joelho é uma das articulações que estão mais sujeitas a traumas e lesões, pois até mesmo movimentos que parecem inofensivos podem acabar lesionando a suas estruturas e comprometendo a mobilidade do joelho, noticia o ortopedista Sergio Cortes.

Uma das lesões mais perigosas é a que ocorre no cruzado posterior, que é a região que se encontra na parte de trás do joelho. Ele local é responsável por interligar a parte de trás do fêmur com a área traseira da tíbia, e existe para estabilizar o joelho e controlar os movimentos da tíbia em relação ao fêmur.

Ao contrário de outras lesões comuns no joelho, essa lesão no cruzado posterior não costuma causar um inchaço muito grande na região. A maioria das pessoas com essa lesão se queixam de uma sensação de dor contínua e um pouco de inchaço, podendo ocorrer também uma sensação de instabilidade e insegurança ao tentar fazer certos movimentos com o joelho, pois ele passa a impressão de estar deslizando, informa Sergio Cortes.

As dores e o leve inchaço dessa lesão normalmente desaparecem em um período de duas a quatro semanas, contudo, o joelho continua passando a impressão de instabilidade. Por esse motivo, é essencial procurar um tratamento adequado rapidamente pois essa sensação de instabilidade crônica pode elevar o quadro a um diagnóstico de artrose do joelho, reporta o ortopedista Sergio Cortes.

Através de um exame físico, o médico irá checar o quanto o osso da tíbia se move para trás em comparação ao fêmur. Além disso, uma ressonância magnética (RM) também é recomendada para a realização de um diagnostico mais preciso. A ressonância emite ondas magnéticas que demonstram com melhor precisão o estado dos tecidos do joelho, além de ser completamente indolor, o que a torna uma alternativa bastante utilizada pelos especialistas.

Já em relação ao tratamento, ele inicialmente é feito de forma conservadora, ou seja, não-cirúrgico. Em grande parte dos casos, a ingestão de anti-inflamatórios e um período de repouso é o bastante para controlar os sintomas causados pela lesão no cruzado posterior, noticia Sergio Cortes. Fazendo isso, em pouco tempo os pacientes já são liberados para andar com a perna tocando o chão, contudo, nas duas primeiras semanas, os especialistas indicam ser importante utilizar um “brace” que esteja articulado ao joelho por questões de segurança e para auxiliar na cicatrização.

A partir de então, é preciso fazer uma reabilitação progressiva, que inclui controlar as dores e o inchaço na região, anestesiar e estimular a cicatrização, reforçar os músculos dando ênfase ao ganho no músculo do quadríceps, entre outras medidas.

Ao serem observados melhorias nesses sintomas e os pacientes começarem a apresentar indícios de estabilidade nas articulações, é possível voltar a utilizar os joelhos como antes, até mesmo para os pacientes que desejam voltar a praticar exercícios em uma academia de ginástica, desde que devidamente supervisionados por um profissional de educação física que entenda os cuidados exigidos por alguém que teve esse tipo de lesão no cruzado posterior, informa o ortopedista Sergio Cortes.

 

Fonte

História real concorre ao Oscar

Neste ano, um dos filmes que está concorrendo ao Oscar é uma história baseada em fatos reais. O título do filme é Lion: Uma Jornada para Casa, quem está na direção desse longa é Garth Davis. No elenco está o ator Dev Patel, conhecido mundialmente pelo filme Quem Quer Ser um Milionário. Nicole Kidman também faz parte do parte do filme.

A história de Lion: Uma Jornada para Casa, começa no bairro de Ganesh Talai, que fica localizado na cidade de Khandwa, na região da Índia Central. Saroo é uma criança que vive em um vilarejo com sua humilde família.

Para ganhar um pouco de dinheiro, Saroo varria trens na região onde morava. Um dia ele e seu irmão Guddu se aventuraram em pegar um trem. Nesse dia ele havia pedido para o seu irmão que o levasse em sua viagem de trem, e foi na noite de 1896 que os dois irmãos viajaram e nunca mais voltaram.

O filme que conta o desaparecimento de Saroo está concorrendo a seis Oscars, entre eles o Oscar de melhor filme. O desaparecimento aconteceu quando ele tinha 5 anos, e somente depois de 25 anos ele reencontraria a sua mãe graças ao Google Earth.

Depois de subir e chegarem em Burhanpur, os dois irmãos desceram nessa estação. Saroo estava se sentindo exausto e por isso dormiu ali por umas horas, mas quando acordou não encontrou mais o seu irmão. Em uma entrevista para a BBC ele disse:

“Era tarde da noite. Nós descemos do trem em Burhanpur e eu estava tão cansado que sentei na estação e dormi. Eu pensei que meu irmão fosse me pegar, mas quando acordei, não o vi em nenhum lugar. Então, vi um trem na minha frente e eu decidi subir, na esperança de encontrá-lo”. Essa entrevista foi dada há cinco anos, quando a sua história havia sido lançada em livro.

No segundo trem que ele dormiu acabou em chegando em Calcutá, depois de 14 horas. Sem saber falar o idioma local e sem ninguém que o entendesse o garoto acabou se perdendo na região. Mesmo depois da tentativa de comprar um bilhete de volta para casa ele não conseguiu, pois não estava pronunciando corretamente o nome do lugar de onde vinha que era Ganesh Talai, e ao invés disso dizia “Ginestlay”.

Em um lugar em que não conhecia ninguém Saroo teve que viver nas ruas de Calcutá. Um dia um adolescente o levou para a delegacia para verificar de onde ele vinha, mas ele não era entendido por ninguém e algumas semanas depois foi levado para a Sociedade Indiana de Adoção. A região da Índia em que ele se perdeu não falava a mesma língua.

Quando foi adotado por uma família da Austrália, o menino passou a viver no país, e então com os seus 24 anos ele decidiu procurar por sua família biológica. Após diversas buscas no Google Earth ele conseguiu localizar onde sua mãe estava, calculando o tempo e a distância de Calcutá, aproximadamente 1.200 km e fazendo uma circunferência no mapa, assim chegou na cidade de Ganesh Talai. Quando chegou lá perguntando por sua mãe, ele conseguiu com os moradores da região encontrá-la e assim a reconheceu no mesmo lugar de onde tinha saído.

No momento do reencontro os dois ficaram paralisados e não acreditando que estavam ali depois de 25 anos do desaparecimento. O seu irmão havia sido encontrado morto na trilha do trem, e até hoje sua mãe não sabe se foi um crime ou acidente. Saroo hoje vive na Austrália onde tem os seus amigos e sua segunda família após ter feito várias visitas para a Índia.

 

Como escolher a profissão certa

Escolher a carreira a seguir não é nada fácil, decidir o que vai fazer para o resto da vida dá medo e insegurança, é um passo muito importante, muitos jovens já sabem desde pequenos que carreira profissional seguir quando adultos. Outros, no entanto, só decidem na hora da inscrição para o vestibular. Momentos de decisão são sempre difíceis.

Não existe fórmula mágica para escolher o direcionamento da carreira, mas há como aumentar as chances de acerto. Quando se junta vocação, investimento na carreira e mercado, há mais possibilidades de fazer a escolha correta.

 

O profissional que consegue identificar a profissão que vem ao encontro de suas habilidades, competências e motivações, que visualiza um nicho de mercado dentro dessa escolha e que se prepara através de conhecimento tem maiores chances de acertar na escolha. Não basta, portanto, fazer um curso e cruzar os braços, e sim ver quais frentes devem ser conquistadas para compor um currículo diferenciado.

Para não errar na escolha

Pessoas insatisfeitas com a profissão é uma situação mais comum do que se imagina. alguns fatores podem contribuir para uma má escolha, como a imaturidade, a falta de autoconhecimento e de informação sobre a profissão escolhida, e a pressão familiar e do mercado (geralmente por profissões mais bem remuneradas). Muitos ficam mais indecisos diante da gama de cursos e pela interferência de pessoas que buscam ajudar.

Para ela, o início do Ensino Médio é o momento ideal para que o jovem comece a pensar na carreira. Isso para que no terceiro ano ele não tenha que ser imediatista e sofra intensa pressão. No entanto, não só a escolha é um momento difícil. Uma carreira mal conduzida, na qual o profissional atua em empresas que não valorizam o conhecimento específico que possui, pode a médio e longo prazos causar desmotivação.

– Quando começar a pensar na carreira?

No decorrer do Ensino Médio o jovem deve amadurecer uma escolha, de preferência lendo e se informando sobre as profissões com as quais se identifica.

– Há métodos para fazer a escolha certa?

Através de entrevistas e testes que avaliam a personalidade e maturidade, psicólogos podem auxiliar a descobrir qual a profissão que vem ao encontro das expectativas individuais. Quem não tem acesso a esses profissionais, deve buscar identificar suas predileções e se informar sobre as profissões.

– Fiz a escolha errada, e agora?

É importante fortalecer certezas, tanto de que fez uma escolha precipitada, quanto de que gostaria de mudar, e a partir daí buscar uma nova direção.

– Como conseguir o sucesso?

Vocação + bom investimento na carreira + aquecimento do mercado seria uma fórmula, pois, se qualquer um desses vértices ruir, o sucesso pode ficar comprometido.

 

Ficou interessado? Faça um teste vocacional clicando aqui!

Flavio Maluf noticia sobre o aumento do faturamento do e-commerce em 2016

O e-commerce no Brasil encerrou o ano de 2016 com um faturamento de R$ 44 bilhões, representando assim um crescimento de cerca de 7,4% quando comparado aos R$ 41,3 bilhões obtidos em 2015, de acordo com informações contidas no relatório Webshoppers, divulgado recentemente pela Ebit, companhia de informações sobre o e-commerce nacional, noticia Flavio Maluf.

Apesar desse ser o menor crescimento já registrado desde que esse relatório começou a ser feito, no ano de 2001, Pedro Guasti, CEO da Ebit, declarou considerar esse resultado como sendo positivo. Segundo ele, o setor do comércio eletrônico foi uma das exceções que continuaram em expansão apesar do cenário atual de crise econômica. A razão para isso, estaria no fato dos preços permanecerem bastante competitivos quando comparados ao varejo físico, o que tem trazido uma gama cada vez maior de novos consumidores.

O volume de consumidores de e-commerce cresceu aproximadamente 22% esse ano, aumentando de 39,14 milhões para 47,93 milhões. Ocorreu ainda um aumento considerável nas vendas feitas através de tablets e smartphones, os quais estão sendo responsáveis atualmente por concentrar cerca de 21,5% do total de transações, informa Flavio Maluf. Além disso, a renda familiar média também aumentou entre os anos de 2015 e 2016, em aproximadamente 8%, indo de R$ 4.700 para R$ 5.142, o que também pode servir para explicar o aumento das compras feitas pela internet.

Outro aspecto observado no relatório é a tendência que as lojas de e-commerce ainda possuem de continuar cobrando pelo frete. No mês de dezembro de 2016, por exemplo, apenas cerca de 36% das vendas online não cobraram um custo adicional pela entrega, reporta Flavio Maluf. Essa é uma estratégia que, segundo os especialistas, pode ser revertida para estimular o e-commerce.

Além desse relatório, a Ebit também divulgou a nova edição da pesquisa Cross Border, responsável por avaliar o comportamento de compra dos brasileiros em sites estrangeiros. Mesmo com o dólar no início do primeiro trimestre de 2016, os consumidores brasileiros gastaram mais de US$ 2 bilhões em sites internacionais, um aumento de 17% em comparação ao que havia sido registrado em 2015. O volume de consumidores únicos também aumentou nessa comparação entre os dois anos em cerca de 22%.

Em relação ao site preferido dos consumidores brasileiros, o chinês Aliexpress.com continua sendo o preferido, e se destaca por sua imensa variedade de produtos, sendo possível encontrar nele desde roupas e acessórios, até ferramentas, brinquedos e objetos de decoração, noticia Flavio Maluf.

Na sequência de preferidos entre os brasileiros estão outros sites que também comercializam uma grande quantidade de produtos, que são a Amazon.com, eBay e Deal Extreme. Em quinto lugar, o único site com características dos outros quatro é o site da Apple, muito utilizado pelos brasileiros apesar de vender produtos de uma única categoria, eletrônicos. A pesquisa Cross Border identificou ainda que o longo prazo de entrega e o constante atraso no recebimento dos pedidos em comparação aos sites nacionais permanecem sendo os fatores que impedem muitos brasileiros de realizarem compras através do e-commerce internacional, informa Flavio Maluf.

 

Educador capixaba concorre a prêmio internacional de educação

O professor capixaba de Química Wemerson Nogueira, de 26 anos, está entre os finalistas do Global Teacher Prize. Considerado o “prêmio nobel” da educação, o concurso concede 1 milhão de dólares à professores que tenham feito uma contribuição extraordinária para a área. A premiação foi criada em 2014 pela Fundação Varkey e desde então vem colocando em destaque boas práticas educacionais, ajudando na valorização e no reconhecimento destes profissionais.

Wemerson Nogueira é professor no interior do estado do Espírito Santo desde 2012, quando iniciou sua carreira na área da Educação. Filho de agricultores aposentados, sempre estudou na rede pública de ensino e hoje é formado em Ciências Biológicas através de curso à distância. O professor foi selecionado entre mais de 20 mil indicações e inscrições de 179 países diferentes, esta é a terceira edição do Global Teacher Prize e é a segunda vez que um brasileiro fica entre os finalistas. Apesar do pouco tempo no exercício da função, o jovem já coleciona destaques, Em 2014, Wemerson ganhou o prêmio Sedu Boas Práticas pela inovação em sala de aula e em 2016, recebeu o Prêmio Educador Nota 10, que é entregue aos 10 melhores professores do Brasil.

O professor capixaba promoveu diversos projetos de pesquisa voltados para a prevenção do uso de drogas em Nova Venécia, ele comenta sobre um dos episódio que mais marcou sua carreira, um aluno que entrava e saía da sala durante toda a aula estava usando drogas dentro do colégio, ao repreende-lo, Wemerson foi ameaçado. “Ele apontou o dedo para mim e disse que, se eu fizesse aquilo de novo, ele não se responsabilizaria pelos atos dele fora da escola”. Quatro anos após o acontecido, o aluno passou entre as primeiras colocações no Instituto Federal do Estado (IFES) e o professor concorre atualmente a um prêmio internacional.

Na comunidade de Boa Esperança, onde também atuou, Wemerson desenvolveu um método de ensino da tabela periódica por meio de canções e desenvolveu um aplicativo para dar aula de química de maneira lúdica e facilitada aos estudantes. Em 2015, propôs uma solução inovadora para amenizar os problemas ocorridos após o rompimento da barragem de Mariana (MG). Para tornar a água poluída da região do Rio Doce própria para o uso, os estudantes desenvolveram um filtro de areia que através do processo de oxidação, remove da água grandes quantidades de manganês e ferro.

Entre os critérios de escolha para o Global Teacher Prize estão os resultados obtidos dentro e fora da sala de aula, como projetos que resultem no aumento das notas e na melhoria da frequência dos alunos. O resultado final será divulgado no evento Global Education and Skills Forum 2017, em Dubai, no dia 19 de março. O vencedor ganhará um prêmio no valor de US$ 1 milhão que será pago em parcelas ao longo de dez anos.