Google altera sua política do “primeiro clique”

Quem faz uma busca no Google tem o objetivo de encontrar uma informação relevante sobre algum assunto específico. Muitos usuários da internet acessam várias fontes diferentes para tornarem mais consistentes suas pesquisas, e isso torna mais dinâmico e expande a visibilidade dos sites de notícias ou de artigos em geral.

Com a nova política do Google, as empresas passarão a decidir quantos cliques um usuário poderá dar em seu site para que o conteúdo seja disponibilizado de forma paga. Alguns jornais já estão aplicando essa ação. Depois de um determinado número de artigos lidos, o usuário é convidado a assinar o site por um valor determinado.

Ao anunciar as novidades o Google afirma que é o fim da política do “primeiro clique grátis”, que permitia ao usuário a chance de acessar o conteúdo pela primeira vez a partir da ferramenta de busca.

O comportamento dos internautas têm demonstrado mudanças em relação a um bom conteúdo digital, de acordo com Richard Gingras, diretor do Google News: “Vimos muitas mudanças acontecendo no mercado nos últimos anos, com os consumidores cada vez mais se abrindo para pagar por conteúdo de alta qualidade. Queremos ajudar nesse processo”.

Para que o público pudesse acessar um conteúdo que fosse pago em sites de notícias, a política do “primeiro clique grátis” evitava o bloqueio do acesso ao sites, com essa estratégia o objetivo era demonstrar para o usuário como era a qualidade do conteúdo do site. Posteriormente o leitor decidiria melhor se valeria a pena ou não pagar pela assinatura.

Para ajudar nesse processo, a tecnologia de mapeamento de usuários do Google proporciona a criação de ofertas específicas para cada perfil do público. As empresas jornalísticas podem utilizar uma ferramenta a favor de suas notícias para filtrar o seu público e gerar resultados mais personalizados de acordo com as preferências do leitor.

Na prática ainda será necessário observar os resultados dessa alteração e quais serão as possíveis medidas adotadas. Para facilitar esse processo o Google disponibilizará para os veículos de imprensa as ferramentas que domina, favorecendo o processo de contratação de assinaturas com o uso de informações pré-cadastradas, por exemplo.

As empresas estão se preparando para eSocial? – Por Ricardo Tosto

Em julho deste ano, o presidente Michel Temer sancionou a Lei 13.467 da Reforma Trabalhista, a qual apresentou mais de 100 alterações na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Algumas delas bastante questionadas, outras necessárias para a modernização de processos antes não abrangidas. Em paralelo, está a obrigatoriedade de adesão das empresas no eSocial.

Quem reproduz a notícia é advogado Ricardo Tosto, sócio-fundador do escritório de Direito Leite, tosto e Barros Advogados.

A reforma trabalhista

Ricardo Tosto cita a fala de Renata Seldin, gerente sênior da Totvs Consulting. Segundo ela, o intuito da reforma trabalhista é o de modernizar e flexibilizar as leis trabalhistas, promovendo a livre negociação entre as duas partes: empresa e trabalhador.

Entre as modificações da reforma trabalhista estão:

– Fica permitido o parcelamento das férias em até três períodos por ano;

– Permite a remuneração referente a horas extras ou formação de banco de horas para folgas futuras;

– Permite a alteração da carga horária semanal para o trabalhador parcial;

– Reconhece a jornada 12×36;

– Modifica o cálculo no que refere ao deslocamento, intervalos de alimentação e repouso;

troca de uniforme e etc.

Ricardo Tosto cita a fala de Renata seldin a respeito das mudanças previstas no Artigo 6º da Lei 13.467/17 que reconhecem os modelos de trabalho intermitente, que inclui a prestação de serviços contínua ou com alternância de tempo entre trabalho e descanso (inatividade).

A reforma trabalhista também reconhece a prática do home office.

O e-Social

É um sistema digital de administração pública voltado para prestação de contas das empresas cujo faturamento superaram os R$ 78 milhões em 2016. O sistema faz parte do programa Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) e passa a vigorar em janeiro de 2018.

Estima-se que mais de 14 mil empresas terão que se preparar para emitir os dados, contudo apenas 48% está apta para a tarefa. O eSocial vai permitir que as companhias possam enviar informações previdenciárias e trabalhistas de seus funcionários à diferentes órgãos que fazem parte do programa, reporta Ricardo Tosto.

Para Renata Seldin, as mudanças vão impactar a forma de trabalho, que passa a ser será mais facilmente controlada e fiscalizada. As empresas deverão enviar dados referentes a folha de pagamento, mudanças relacionadas ao contrato, saúde do empregado e etc.

Ricardo Tosto reporta que a primeira versão do manual do eSocial foi utilizada em 2013 e vem sendo aperfeiçoado e revisado frequentemente.

Segundo Renata Saldanha a reforma trabalhista juntamente com o eSocial representam um marco do relacionamento entre empresa, funcionários e governo. O uso adequado da tecnologia será determinante para a boa comunicação entre essas partes.

Para ela “é importante que as empresas estruturem e organizem todos os dados de seus funcionários e entendam o funcionamento do sistema”. Assim quaisquer erros que podem ser facilmente identificados, minimizando os riscos que o processo não flua de maneira eficiente, o que evitará multas e atrasos por parte das empresas.

Um planejamento estruturado e uso correto das ferramentas, o eSocial e as obrigatoriedades da reforma trabalhista podem ser encarados como “ impulsionadores positivos nas relações de trabalho”, gerando mais transparência para todos.

A Escócia está se tornando um dos melhores destinos do mundo

Image result for A Escócia está se tornando um dos melhores destinos do mundo

A Escócia vem sendo um destino cada vez mais procurado na Europa, com lindas paisagens, boa gastronomia e cidades históricas. Ela foi eleita pela editora Rough Guides, como o segundo melhor país para visitar do planeta esse ano.

Uma das principais regiões para conhecer no país, são as montanhas de  Highlands  (Terras Altas). Alguns motivos fizeram com que esse destino se tornasse mais atrativo para os brasileiros, como a queda da cotação da libra esterlina e o término da cobrança de pedágios. O país também oferece uma excelente estrutura turística, além de paisagens impressionantes, que fazem com que o país se torne frequentemente cenário para diversos filmes.

Uma das principais cidades localizadas nas Terras Altas é Inverness, com diversos hotéis, restaurantes e boas lojas para compras. Para tomar uma cerveja, o ideal é ir no The Castle, localizado no sopé do castelo de Inverness. Outro ponto famoso é o Lago Ness, que fica a apenas dez quilômetros de distância.

Uma rota enorme com mais de oitocentos quilômetros que se estende pelas Terras Altas, é um dos caminhos mais utilizados e leva os visitantes por regiões de praias, castelos e lindas falésias. Existem destilarias de uísque escocês bem perto da estrada, como a Glenmorangie e a Glen Ord.

A Ilha de Skye é outro local muito procurado por visitantes, ficando a quase quatro horas de Inverness. Esse local é mais isolado, com montanhas menos íngremes e com poucas árvores. Portree é a maior cidade da ilha, e possui uma estrutura simples de serviços para os turistas, mas ela funciona muito bem como base para visitar outros locais próximos. O indicado é ir de carro e estacionar perto, e ir passear pelas lindas colinas ao norte, para poder ver a linda paisagem e o mar.

Outro passeio imperdível é ir de Inverness até a pequena cidade de Fort William, localizada no sopé da maior montanha do Reino Unido. Um dos seus pontos altos é a gastronomia local, com o mais conhecido prato escocês, o haggis, indicado para aqueles que são mais corajosos, já que ele é feito de bucho de carneiro e recheado com vísceras e também com farinha de aveia.

 

Conheça os prêmios ganhos por Luiz Carlos Trabuco Cappi no comando do Bradesco

No decorrer de sua carreira no mundo corporativo, Luiz Carlos Trabuco Cappi venceu em duas ocasiões o renomado troféu de Personalidade de Seguros do Ano devido a sua função de comando no Bradesco Seguros e Previdência. Visionário e com ótima percepção estratégica, o executivo exerceu um trabalho de destaque no cargo, sendo devidamente reconhecido nesse meio por isso.

O primeiro troféu foi ganho no ano de 2003, assim que ele assumiu essa posição de comando, ao tempo em que o segundo aconteceu em 2007, quando o executivo já estava bem estabelecido no cargo. Com uma trajetória de décadas trabalhando na Organização Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi foi o nome escolhido para a área de Seguros e Previdência em função da experiência que possuía no segmento bancário, uma bagagem importante para ser utilizada por quem comanda a área de seguros.

Em relação ao potencial do segmento de seguros no país, o executivo declarou em entrevista na época em que ganhou o seu segundo prêmio que essa área tinha tudo para continuar crescendo, decido ao seu papel estratégico para o poder público ao tentar aprimorar o bem-estar social. Empolgado pelo grande crescimento da economia do Brasil nos anos 2000, o executivo acertou ao analisar que esse mercado permaneceria se desenvolvendo.

Assim que se formou no curso de Filosofia na Universidade Estadual Paulista (UNESP), Luiz Carlos Trabuco Cappi já entrou para a empresa e se destacou entre os profissionais da instituição bancária, avançando pelas escalas hierárquicas da corporação ao longo do tempo.

No decorrer de sua carreira corporativa, o executivo assumiu a liderança da Associação Internacional de Estudos da Economia do Seguro, localizada em Genebra, na Suíça, comandou a Comissão de Marketing Financeiro da Federação Brasileira das Associações de Bancos (Febraban) e também a Associação Nacional de Previdência Privada (Anapp).

No comando da área de seguros da instituição bancária, Luiz Carlos Trabuco Cappi exerceu um trabalho bastante elogiado, sendo um dos responsáveis por inovações e ideias que alavancaram esse mercado. Durante o período em que esteve a frente desse setor, a área de seguros chegou a conquistar 30% dos lucros do banco, um patamar difícil de ser alcançado.

Entre os anos em que esteve no cargo, o executivo também foi um dos agentes que fizeram a diferença para que o Cristo Redentor fosse escolhido entre as Sete Maravilhas do Mundo Moderno. Isso aconteceu porque, ao longo da votação, ele foi um dos grandes incentivadores da campanha “Vote Cristo, ele é uma maravilha”, idealizada pelo Bradesco Seguros e Previdência. Alto astral e abrangente, a campanha rapidamente obteve apoio midiático e foi essencial para essa vitória do Cristo Redentor.

Esse conjunto de fatores foi o que fez com que os acionistas do banco considerassem Luiz Carlos Trabuco Cappi para o cargo de presidente da organização em 2009, no lugar de Márcio Cypriano. Ao assumir essa responsabilidade, o executivo restabeleceu as metas e objetivos da empresa, investindo em melhorar o contentamento dos correntistas com a instituição através do aprimoramento dos serviços e das agências.

Dono da empresa SpaceX anuncia que viagens entre cidades distantes no mundo vão poder ser feitas em foguetes em poucos minutos

O dono da SpaceX, Elon Musk, declarou que a empresa vai produzir foguetes que poderão realizar viagens entre destinos pelo mundo, em apenas alguns minutos de duração. Ele fez essa revelação durante o Congresso Internacional de Astronáutica, uma conferência que foi realizada  na Austrália.

Alguns trajetos como Londres até Nova York, poderiam ser realizados em apenas 29 minutos. Outros exemplos seriam Los Angeles e Toronto em 22 minutos e entre Cingapura e Hong Kong, em também 22 minutos.

A Nasa contratou algumas empresas para promover a evolução das naves, para que possam levar os astronautas até a ISS, sigla em inglês da Estação Espacial Internacional, e uma dessas empresas foi a SpaceX. Esse programa da Estação Espacial tem a participação de dezesseis países, e possui desde o ano 2000, residentes de maneira ininterrupta.

De acordo com o empresário Musk, esses projetos para o desenvolvimento dessas viagens longas em um curto espaço de tempo, seriam uma consequência dos trabalhos da SpaceX para aperfeiçoar os foguetes habilitados para fazer o percurso até Marte.

Ele também comentou que se existe tecnologia para fazer a viagem até Marte, e não teria explicação não utilizar essa iniciativa, para reduzir o tempo de percursos mais longos aqui no planeta.

Nesse congresso realizado na Austrália, o dono da SpaceX declarou que pensa em promover viagens para Marte levando pessoas em 2024. Para que isso aconteça, ele mostrou um programa especial de foguete, o BFR que teria 4.400 toneladas e contaria com mais de trinta motores.

A previsão para o início desses projetos seria 2022, quando seriam feitas duas viagens para Marte, que teriam como objetivo procurar a principal fonte de água do planeta e também, montar uma estrutura que serviria de base para as missões que chegariam depois. Elon Musk disse que está otimista de que tudo esteja pronto para o lançamento desse foguete, dentro de cinco anos.

A Terra e Marte ficam sincronizados de dois em dois anos, segundo Musk, sendo esse o melhor período para fazer o lançamento do foguete.

Em 2022, esses dois planetas vão estar sincronizados e depois só voltarão a ficar de novo coordenados em 2024, quando a empresa SpaceX pretende enviar quatro foguetes para Marte, disse ainda Musk.

 

Vírus da zika agora já pode ser identificado com rapidez

Image result for Vírus da zika agora já pode ser identificado com rapidez

Um novo teste já pode identificar o vírus da zika, que era muito confundido com o da dengue. Trata-se de um método denominado imunocromatográfico – uma fita com anticorpos que muda de cor ao entrar em contato com o vírus.

De acordo com os pesquisadores, autores da pesquisa, que foi publicada na Science Translational Medicine, o teste não demonstrou um problema muito comum nos exames sorológicos mais utilizados – que é a confusão de diferentes vírus, levando o exame a um diagnóstico errado, chamada de reação cruzada.

O teste em questão foi desenvolvido por pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachussetts e teve a cooperação de várias outras instituições na sua avaliação final. Dentre elas podemos citar: o Instituto Evandro Chagas, a Universidade Federal de Sergipe, a Fiocruz, a Universidade Federal de Minas Gerais e a Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp).

Conforme Maurício Lacerda Nogueira, um dos autores do artigo, o teste é barato e rápido, além de trazer a vantagem de descobrir proteínas virais, mesmo elas se apresentando em baixas concentrações.

Ele afirmou que até então não existia qualquer teste capaz de diferenciar os vírus da Zika e da dengue de forma tão eficaz e rápida. Da mesma forma, não havia nenhum teste que distinguia os quatro sorotipos da dengue. Tais análises só eram possíveis por meio de métodos caros e bem demorados.

Os valores de cada fita custaram cerca de US$ 5 (R$ 15). No entanto, de acordo com os cientistas, esse valor deve cair quando começar a ser fabricado em escala industrial.

De acordo com Nogueira, o teste já está pronto para produção. Contudo, ainda precisa passar pelos órgãos reguladores. Ainda, segundo ele, o que permitiu o sucesso desse teste foi o uso de dois anticorpos diferentes no mesmo dispositivo. Disse que a pesquisa demandou de muito tempo e alto custo, no entanto os resultados foram excepcionais.

 

Entenda o que é a restauração ecológica desenvolvida pela empresa de Rodrigo Terpins

Image result for restauração ecológica

Em 2011, na Alemanha, uma nova iniciativa ecológica foi implantada, chamada “Desafio de Bonn”, com o objetivo de recuperar nada menos que 150 milhões de hectares de florestas desmatadas até 2020, e outros 200 milhões de hectares até o ano de 2030. Segundo esse compromisso, a região da América Latina e Caribe ficaram responsáveis por restaurar cerca de 20 milhões de hectares.

Essencial para a sobrevivência do planeta, a recuperação de áreas verdes desmatadas é algo que ainda pode proporcionar lucros, bandeira esta levantada pela empresa Floresvale Reflorestamento, que tem como sócios os irmãos Rodrigo Terpins e Michel Terpins.

De acordo com a diretora executiva da Society for Ecological Restoration, Bethanie Walder, investir na recuperação da natureza é uma atividade capaz de ser atrativa também pelo viés econômico. Segundo previsões desenvolvidas pelo World Resources Institute (WRI), aproximadamente US$ 1.15 bilhão já foram gastos para aplicar o “Desafio de Bonn”, os quais podem gerar um retorno de mais de US$ 23 bilhões ao longo dos próximos 50 anos.

Desse modo, se torna possível ter um ótimo retorno econômico ao mesmo tempo em que se trabalha em prol da redução dos níveis de poluentes emitidos, especialmente o gás carbônico, noticia Rodrigo Terpins.

Para cumprir o seu papel no Desafio de Bonn, o Brasil precisa recuperar e reflorestar uma região de aproximadamente 12 milhões de hectares nos próximos dez anos. Até o ano de 2020, o governo brasileiro prometeu restaurar uma área de ao menos 5 milhões de hectares cuja degradação tenha acontecido em decorrência da expansão da produção de gado.

A diretora da World Resources Institute no Brasil, Rachel Biderman, ressaltou que a recuperação desses 12 milhões de hectares é uma das medidas mais importantes para que o país consiga cumprir o que foi determinado pelo Acordo do Clima de Paris, o qual estabeleceu que os países precisariam diminuir os seus índices de emissão de poluentes a médio prazo. Desse modo, além de recuperar áreas verdes, o Desafio de Bonn também exerce influência direta na tentativa de reverter as mudanças climáticas que ameaçam a humanidade, infirma Rodrigo Terpins.

Sendo assim, fica evidenciada a grande importância da restauração ecológica, a qual precisa ser conquistada para que a biodiversidade do planeta não se perca ainda mais e os ecossistemas deixem de desaparecer. Esse é o motivo pelo qual os maiores tratados internacionais relacionados ao meio-ambiente priorizam a recuperação ambiental e reconhecem essa medida como uma das mais eficazes para a segurança da vida durante as próximas gerações.

A Floresvale Reflorestamento, que tem entre os seus sócios Rodrigo Terpins e Michel Terpins, foi fundada em 2009 com o objetivo de atuar no manejo das florestas de eucalipto localizadas no Vale do Paraíba, região da qual fazem parte os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Além de ser a principal empresa florestal que trabalha com a madeira sólida do eucalipto no Vale do Paraíba, a empresa de Rodrigo Terpins também é referência por desenvolver um polo madeireiro de forma completamente sustentável, sendo ainda uma relevante fonte de empregos na região em que atua.

 

 

 

Alunos fazem “brincadeira” de mal gosto com professora em Santa Catarina

Noticiou-se com moderada repercussão a brincadeira maldosa com que quatro estudantes (crianças) entre nove e onze anos de idade se envolveram no interior de Santa Catarina.

A brincadeira foi dar água da privada (de banheiro) onde diluíam remédios e entregavam para determinada professora.

Claro que a atitude das crianças deve ser amplamente censurada e para cada uma delas sejam atribuídas sanções e repreensões, tanto por parte dos pais como da escola em que estudam.

As crianças tiveram o primeiro castigo quando se viram noticiadas no plano local e nacional pela arte gravíssima que cometeram. Viram seus pais terem de dar explicações sobre seus atos, tanto na justiça quanto no Conselho Tutelar.

Felizmente não houve danos à saúde da professora que somente soube o que acontecia porque colegas das meninas as denunciaram à direção da escola, caso não houvesse essa delação dos amigos, certamente o que estava acontecendo não seria descoberto. Dias depois da descoberta a diretora da escola veio a público e execrou as crianças e praticamente beatificou a professora, dizendo que era uma profissional dedicada e que estava muito abalada com o ocorrido e que recebia diariamente atenções especiais de colegas e de toda rede municipal de ensino.

É claro que o que as crianças fizeram não está correto e por isso devem ser repreendidas, porém existe uma contrariedade, vamos dizer assim, em toda esta história e existem algumas perguntas que devem ser respondidas. Por exemplo:

-Em horário escolar aonde as crianças deveriam estar?

-Por que a professora pedia as crianças para buscarem água?

-Por que a professora não enchia sua garra de água antes do início das aulas e depois no intervalo entre as aulas?

-Por que a direção e orientação escolar permitiam que as crianças saíssem da sala de aula para buscar água para a professora?

-Era mesmo preciso que quatro alunas deixassem a sala de aula para buscar água para a professora? Uma não seria suficiente para encher uma garrafinha de 500ml ou 1 litro?

-Quem autorizou a professora para liberar as crianças deixarem a sala de aula e irem buscar a água?

 

O mundo questiona a calma da China em relação à Coreia do Norte

Image result for O mundo questiona a calma da China em relação à Coreia do Norte

Nas proximidades da fronteira entre a China e a Coreia do Norte, em uma pequena cidade chamada Yanji, os seus moradores sentiram tremores e os móveis de suas casas balançaram. O que todos eles não sabiam, é que o que parecia ser um terremoto, era na verdade um outro teste nuclear, feito pelo país vizinho. Horas mais tarde, foi confirmado esse teste foi feito com uma bomba de hidrogênio, e segundo foi verificado nos estudos dos sismógrafos, foi a mais perigosa já testada pela Coreia do Norte.

Apesar da China ser aliada do governo de Kim Jong-un, esse teste pareceu uma retaliação ao governo chinês, já que ele aconteceu no dia da abertura de um encontro do Brics, na cidade de Xiamen, quando o presidente chinês iria fazer um discurso.

Apesar de não haver comprovação de que o líder norte-coreano escolheu propositalmente esse dia para fazer esse terrível teste, ele também não mudou o dia para impedir que a China ficasse ofendida.

As relações entre a Coreia do Norte e o presidente chinês, Xi Jinping, já estão um tanto abaladas. E existem fatos para essa situação, já que em março, pouco tempo antes do presidente chinês ter um encontro com o secretário de Estado americano, a Coreia do Norte divulgou que ia fazer um novo teste com armamento. Quando de novo dois meses depois, o presidente chinês se preparava para fazer a abertura de um encontro, com líderes mundiais para negociar novos investimentos, a Coreia do Norte fez outro teste. E de novo isso aconteceu nos últimos dias, mostrando que esses fatos não são coincidência.

O líder norte-coreano não está nada contente com os seus aliados chineses, depois que a China apoiou as medidas punitivas que foram tomadas contra a Coreia do Norte e também  as sanções  contra o país.

Se o governo chinês quisesse, poderia deixar a economia do país vizinho em uma situação difícil, já que poderia cortar o abastecimento de gás e óleo para a Coreia do Norte.

Existe a desconfiança mundial de que o governo norte-coreano lava o seu dinheiro em bancos chineses, e se a China quisesse poderia acabar com isso também.

A verdade é que a China não toma essas atitudes, com receio de que haja a queda do governo norte-coreano, e que os dois países venham a se unificar. Com isso a Coreia do Sul que é a mais rica, acabaria dominando a outra no caso de uma unificação. Como a Coreia do Sul é aliada do governo americano, as tropas dos EUA poderiam ficar bem próximas da fronteira com China, e isso é uma situação que o governo chinês não deseja de jeito nenhum.

 

Boas práticas agrícolas têm suporte por conselho científico

A atividade agrícola nacional não é um ramo fácil, é essencial saber lidar com a pressão que existe dentro do próprio setor e de fatores externos também. A maioria da opinião pública reprova a atuação dos produtores pelos agrotóxicos que são usados nas plantações, e isso é visto como uma forma de envenenamento do plantio, quando na realidade o domínio das boas práticas no campo são desconhecidas pela opinião pública.

Na verdade, seguindo uma proporção o Brasil não aplica muitos defensivos agrícolas. Enquanto na Holanda se aplica 20,8 quilos de ingrediente ativo por hectare, no Brasil são utilizados 2,3 quilos por hectare, conforme dados do Conselho Científico para a Agricultura Sustentável (CCAS).

No campo é preciso ter atenção redobrada para tomar os cuidados essenciais contra as pragas que ficam esperando apenas um erro do produtor para ocasionar prejuízos fenomenais, mas a experiência de alguns produtores tem dado suporte indispensável para se sair bem de problemas nessa área. De acordo com Alcides Brunetta, 82 anos, dono da fazenda Santa Ana, de 1,4 mil hectares em Mamborê, no interior do Paraná: “Deci­di­­mos fazer o que é certo, seguindo todas as recomendações técnicas”.

A propriedade de Brunetti mantém o respeito às normas de uso de agroquímicos, à saúde dos funcionários e à sua segurança, assim como preservação de matas e a manutenção do solo sempre fértil. Segundo José Aroldo Gallassini, presidente da Coamo, a maior cooperativa de grãos do País, que faturou R$ 10,8 bilhões em 2016, não existe outra maneira de gerar produção para uma população que gradualmente cresce: “No Brasil, sem os defensivos não se colhe em grande escala”, afirma Gallasini.

Com o propósito de levar uma orientação que otimize as práticas agrícolas, a Coamo tem a sua disposição 250 técnicos para dar orientação para mais de 28,2 mil cooperados, como Brunetta, por exemplo. No Paraná, ele foi um dos empreendedores rurais que enfrentou as dificuldades do setor. Ele e sua mulher se dedicam à agricultura durante 46 anos, os últimos 15 anos de trabalho teve como o foco as boas práticas com o auxílio da Coamo.